Charutos
 
HOME > ARTIGOS > FAQ
   

Caixa para charutos

FAQ's Sobre Charutos
Conteúdo Cigar Club

Elaborado pelos Confrades: César Adames, Celso Nogueira, Augusto Carvalhal, Ricardo Suiter, Castro e Fernando Ranghetti  

  1. Generalidades
  2. Regiões produtoras
  3. Como degustar
  4. Como guardar
  5. Composição e principais formatos do charuto
  6. Etiqueta: quando e onde fumar
  7. Charutos e Saúde

  8. Lasioderma

 

1. Generalidades

O que é um charuto?
O charuto é talvez a forma mais antiga de utilização do tabaco (nicotiana tabacum ou nicotiana rustica) e consiste de um rolo, feito a mão ou à máquina, de folhas de tabaco fermentado.

Qual a origem da palavra charuto?
A palavra charuto deriva de cheroot, um tipo de charuto muito popular na era vitoriana.

Qual a diferença entre o cigarro e o charuto?
O cigarro é um cilindro de papel, recheado de fumo picado, processado a seco, com aditivos, como conservantes, umectantes, e flavorizantes, geralmente com um filtro na extremidade que se leva à boca. O charuto  de qualidade é feito à mão com folhas inteiras de fumo fermentado, sem nenhum aditivo. O cigarro dura alguns meses, no máximo, enquanto que um charuto bem conservado pode durar vários anos, e inclusive melhorar seu sabor.

O que significam as expressões long filler e short filler?
Long filler é o charuto feito à mão com folhas inteiras de tabaco, short filler é um charuto, geralmente feito à máquina, com pedaços de fumo ou fumo picado, geralmente sobras da fabricação do charuto long filler.

Por que os bons charutos são tão caros?
O preço é uma coisa relativa, mas os charutos feitos à mão tem o preço mais elevado porque todo o processo é artesanal, e envolve muito trabalho; para se ter uma idéia, um charuto premium pode levar mais de três anos para ser elaborado, desde o plantio do fumo até a venda.

O que é um charuto premium?
É um charuto feito à mão, de alta qualidade.

O que significa a palavra puro?
É a denominação dos povos de língua espanhola para um bom charuto feito à mão. Também pode indicar que todo o fumo do charuto vem de apenas um País.

Quanto tempo um charuto pode ficar aceso?
O charuto, sem puxar fumaça, fica aceso por no máximo 5 minutos, podendo variar de acordo com diversos fatores. Puxando a fumaça, vai variar de acordo com o tamanho, tipo, condições climáticas, condições de armazenamento e intervalo entre puxadas.

O que é degustar um charuto?
É apreciar os sabores e aromas sutis de um bom charuto. É relaxar e observar a queima e os desenhos da fumaça. É o tato de uma capa sedosa nos dedos.

O teor de nicotina do charuto é maior ou menor que a do cigarro?
Teoricamente é maior o teor de nicotina em um charuto. A vantagem é que charuto se fuma em quantidades menores que o cigarro e não se deve tragar a fumaça, sendo assim, talvez a absorção de nicotina seja menor.

Qual o teste a ser feito para saber da consistência do charuto?
Aperta-se o charuto em toda a sua extensão. Não podem haver pontos macios, ele não poderá ser muito rígido, e não deverá fazer barulho de folhas secas.

Qual o procedimento quanto ao aparecimento de furos nos charutos?
O charuto está com lasioderma serricone. Antes de aparecer os furos, eles são detectados pelo pequeno pó que sai do pé quando a cabeça do charuto é levemente batida sobre uma superfície. Os contaminados devem ser isolados, colocados em um freeezer (-20°C) dentro de saco plástico, por dois dias, depois colocados por mais um dia na geladeira e depois colocados de volta no umidor.

Que significa um charuto travado (plugado)?
Um charuto que por um motivo de construção ou umidade excessiva não permite o fluxo correto de fumaça em seu interior.

Porque alguns charutos ficam moles e outros duros quando comprimidos?
Pode ser por excesso ou falta de fumo ou umidade, ou uma combinação dos dois.

2. Principais regiões produtoras  

Quais são os países que produzem bons charutos premium?
Cuba, República Dominicana, Honduras, Nicarágua, México, Panamá, Equador, Ilhas Canárias, Estados Unidos, Indonésia, e é claro, Brasil.

O que é um Habano?
Qualquer charuto produzido em Cuba.

Os charutos cubanos são realmente os melhores do mundo?
Seria uma generalização muito grande afirmar isso, mas podemos dizer com certeza que Cuba produz charutos com características organolépticas impossíveis de serem imitadas em outras regiões do mundo, produzindo assim charutos com características únicas. Grandes charutos são produzidos em Cuba, mas República Dominicana, Nicarágua e Honduras  produzem charutos tão bons quanto, algumas vezes até melhores.

O que é um “sanduíche cubano”?
É um charuto cubano feito à máquina. Alguns são feitos à máquina e finalizados à mão, para melhor acabamento de capa.

Quais as marcas cubanas mais conhecidas?
Bolivar, Partagas, Hoyo de Monterrey, Romeo Y Julieta, Punch, Rafael Gonzales, Ramon Allones, Sancho Panza, Cohiba, Trinidad, Vegas Robaina, San Cristóbal.

Quais as marcas dominicanas mais conhecidas ?
Macanudo, Davidoff, Arturo Fuente, Cuesta Rey, Avo, Griffins, Balmoral.

Como é o tabaco cubano?
É considerado dos melhores do mundo. É um fumo forte, encorpado e aromático, a melhor região de plantio é Vuelta Abajo, parte de Pinar del Rio.

Como é o tabaco dominicano?
A maior parte do tabaco dominicano vem de sementes cubanas, mas o seu fumo é mais leve que o cubano, mas ainda com excelente complexidade. A principal região produtora fica próxima de Santiago.

Como é o tabaco hondurenho e nicaraguense?
Ambos são tabacos bastante fortes, robustos e encorpados, com notas picantes. Os métodos de cultivo vêm evoluindo gradativamente, gerando tabacos mais leves.

Como é o tabaco brasileiro?
As variedades de fumo Brasil-Bahia são muito utilizadas em blends e capas de charutos premium internacionais e se constituem na base da composição da maioria dos charutos brasileiros. São fumos encorpados, aromáticos e levemente adocicados. Todos eles provem da região do Recôncavo Baiano, subdivididas em Mata Fina, Mata Norte e Mata Sul.

Estou começando agora a degustar charutos e nunca fumei antes. Que charutos são recomendados para mim?
Deve-se começar a experimentar charutos mais suaves, de um tamanho médio, como um corona. Os charutos baianos de capa clara são uma boa opção. Os dominicanos suaves, como Davidoff, Macanudo, e Don Diego também são uma boa opção. Depois de algum tempo pode-se experimentar charutos mais encorpados, como os cubanos e hondurenhos, por exemplo.

Como faço para escolher um charuto avulso de uma caixa em uma tabacaria?
O ideal é sempre ir a um estabelecimento idôneo, que tem bons fornecedores e condições de armazenamento ideais, mas as medidas gerais consistem em: capa intacta sem manchas verdes ou brancas (se tiver furinhos na capa fuja como o diabo da cruz), aroma bom, sem cheiro de amoníaco, construção firme sem pontos macios, formato regular, umidade adequada (leve o charuto próximo ao ouvido e pressione levemente, se fizer barulho de folhas secas, não está bom).

Como evitar comprar charutos cubanos falsos?
O ideal é sempre comprar de revendedores autorizados, mas caso não seja possível, olhe as dicas na nossa seção de falsificações.

O armazenamento na Tabacaria é importante?
Sim, pois quando adquirimos o charuto de uma tabacaria, este deve estar em perfeitas condições de armazenamento, para não prejudicar a experiência da degustação. 

3. Como degustar

Como devo cortar meu charuto?
O objetivo do corte é remover parte da tampa, na cabeça do charuto, para possibilitar o fluxo de fumaça. Pode-se utilizar o puncionador, que faz um furo, a tesoura, que faz um corte reto  e a guilhotina, que pode ser de lâmina simples, dupla ou de corte em “v”. O tipo de aparelho é questão de preferência pessoal, sendo alguns mais fáceis de utilizar que outros. O mais comum é utilizar uma guilhotina de lâmina dupla. Deve-se evitar morder a ponta do charuto para corta-lo, pois isto fará com que pedaços de fumo fiquem soltando na boca durante a degustação.

Até onde devo cortá-lo?
Até remover parte da tampa (entre 2 e 3mm em um parejo-charuto reto e até 6mm em um figurado). Existe uma linha nítida que se indica o final do acabamento da cabeça. Se você cortar além dela, a capa pode se desenrolar e prejudicar a degustação.

Posso cortar o charuto ao meio?
Alguns charutos, como o toscano são feitos para serem cortados ao meio. Todos os outros foram feitos para serem fumados inteiros. Se não tiver tempo para fumar um charuto grande, escolha um menor. Se ainda assim quiser cortar, vá em frente, mas não faça isso em um ambiente formal.

Pode-se cortar a ponta do charuto e fumar ao contrário?
Em alguns casos não é recomendado, pois a folha de capa tem o acabamento feito com uma goma vegetal e termina na parte onde iremos colocar a boca. Se acendermos no lado contrário existe a tendência da folha desenrolar.

Com o quê devo acender meu charuto?
É uma questão de gosto pessoal. Os instrumentos mais indicados são: isqueiro a gás (normal ou tipo maçarico) fósforo longo (deve-se esperar a combustão da cabeça, para evitar aromas indesejáveis) ou uma lasca de cedro. Não utilize isqueiro de fluido ou chama de vela, sob o risco de prejudicar a degustação.

Como devo acender meu charuto?
Depois de feito o corte, leve o pé do charuto próximo da chama, sem encostar. Gire o charuto até aquecer o pé uniformemente, então leve o charuto à boca e dê puxadas suaves, ainda girando o charuto. Vire a brasa na sua direção, assopre e confira se acendeu de modo uniforme, caso hajam pontos apagados, repita o processo. Leva certo tempo para dominar a técnica.

A fumaça do charuto se traga?
Não. A fumaça do charuto fica apenas na boca e fossas nasais, sendo posteriormente expelida. Não tente tragar, pois provavelmente você terá uma crise de tosse, tonturas e enjôo.

Meu charuto cheira a amoníaco, isso é normal?
Isso é um indicador de fumos mal fermentados e não deve ocorrer em charutos de boa qualidade, não tente fumar até o final, pois você poderá passar mal.

O meu charuto fica com a fumaça quente e amarga. Por quê?
Pode ser porque você está fumando depressa demais; aumente o espaço entre as baforadas. Se não resolver, pode ser que o charuto esteja seco demais, ou ainda ser de qualidade inferior.

O meu charuto está apagando constantemente. Como evito isso?
Isso pode acontecer devido à umidade em demasia, intervalos muito grandes entre baforadas, ou construção deficiente.

Posso reacender meu charuto?
Sim, não há problemas. Apenas bata o excesso de cinza e repita o procedimento de acendimento.

Como apago um charuto?
O charuto para ficar aceso necessita de ar, provido por você através da puxada (um cigarro queima sozinho, pois possui produtos no papel para tal fim). Desse modo, repouse o charuto no cinzeiro e ele apagará sozinho em alguns minutos. Nunca esmague o charuto no cinzeiro, pois isso causará um cheiro muito desagradável.

Posso apagar um charuto e guardá-lo para fumar depois?
Sim, mas depois de uma hora, o alcatrão e a nicotina se cristalizam no interior do charuto, e quando você o reascendê-lo não terá o mesmo sabor (fica com gosto amargo, de coisa velha). Nunca coloque um charuto meio fumado dentro do seu umidor, pois os outros charutos vão ficar com um odor muito desagradável.

Até onde posso fumar meu charuto?
Até quando estiver gostando, mas se você estiver em um ambiente muito formal não fica bem ficar fumando até a bituca.

Devo remover o selo para fumar o charuto?
O ideal é deixar até a brasa chegar perto do selo, pois a cola amolece e fica mais fácil de retirar o selo sem danificar a capa.

A cor da cinza é importante? Quais as variações? 
A cor da cinza pode dar uma pista da origem do charuto, mas não é indicativo de qualidade, a não ser que ela seja preta, o que denota problemas de queima. A cor varia de quase branco (solos com alto teor de magnésio) até cinza muito escuro, passando pelo famoso “sal e pimenta” cubano, onde vemos uma típica cinza salpicada de branco e preto .



4. Como guardar

Como faço para conservar meus charutos?
A melhor opção é um umidor de boa qualidade, mas existem diversas maneiras caseiras de conservar charutos, como usar recipientes herméticos, bolsas de plástico, etc.

O que é exatamente um umidor e como funciona?
O umidor é uma caixa, geralmente de cedro, ou forrada com essa madeira com uma unidade umidificadora (recipiente com esponja, ou umidificador por microaspersão de água nos maiores e mais sofisticados). A tampa do umidor se encaixa perfeitamente na base, sendo que nos melhores modelos, a caixa é feita inteira e depois cortada à tampa. Esse encaixe perfeito evita oscilações de temperatura e umidade, fazendo a unidade umidificadora trabalhar com mais tranqüilidade, mantendo a umidade em torno dos 70%, que é o ideal para os charutos (muito menos que isso pode fazer o charuto perder os óleos essenciais). A umidade pode ser monitorada por um higrômetro, que pode ser digital (mais preciso) ou analógico (mais comum). Usa se o cedro pelas características da madeira, de reter umidade e liberar aos poucos, e pelo aroma que deixa nos charutos. Na unidade umidificadora deve se usar apenas água ou uma solução de 50% de propileno glicol e 50% de água deionizada (usar a solução a cada 6 meses, utilizando água deionizada pura nos intervalos).

Ainda não tenho um umidor, como faço para conservar meus charutos?
Quando você começar a comprar grandes quantidades de charutos, um umidor será necessário. Até lá, pode se improvisar um com potes herméticos e esponjas com água, ou sacos tipo ziploc. Ou comprar pequenas quantidades de charutos de cada vez.

O que é importante num umidor?
Uma boa vedação da tampa, bom acabamento geral e boa qualidade dos acessórios (higrômetro e efusor).

Devemos verificar a umidade dentro do umidor diariamente?
Isso depende de uma série de fatores, mas um bom umidor pode ser checado semanalmente.

Deve-se comprar um umidor?
Conforme a pessoa vai desenvolvendo o gosto por este hobby, a necessidade de ter charutos em quantidade e bem armazenados aumenta, e o umidor se faz necessário. Isso não significa que o umidor tenha que ser caro. Algumas vezes um saco plástico tipo ziploc com um bom efusor pode funcionar muito bem.

Qual o tempo ideal para deixar um charuto no umidor?
Em condições adequadas de armazenamento, um charuto pode durar décadas. Não existem regras para isso. Se ele foi colocado dentro do umidor seco demais, ele deverá ficar pelo menos 2 semanas antes de ser degustado.

Quando comprar um charuto ou caixa, deve-se colocar no umidor? Por quanto tempo?
Sim. Ver pergunta anterior.

Pode-se guardar os Charutos na geladeira?
Não, a umidade na geladeira é muito baixa.

O higrômetro deverá ser analógico ou digital?
O digital é mais preciso, o analógico é mais barato, e com a experiência e com o tempo você raramente consultará qualquer um dos dois.

Qual a temperatura ideal para se manter os charutos no umidor?
Em torno de 16°C a 18°C. Temperaturas muito altas tendem a fazer eclodir os ovos de lasioderma (bicho do fumo que faz os buracos no charuto).

Quanto à umidade ideal?
Não existe consenso sobre qual a unidade ideal. Dentre os grandes entendedores, o valor vai desde os 60% até 80%. O que dá na média 70%. A temperatura ideal é menos tormentosa e todos (ou a grande maioria) aponta os 20 gruas Celsius (ou 70F) como ideal, daí a dobradinha 70/70.
O mais pernicioso ao charuto é a variação brusca de umidade e temperatura. Ele chega a rachar a capa, desenrolar ou até estourar a capa quando está sendo fumado. Tudo fruto de umidificação irregular. Ou seja, se você abre seu umidor muitas vezes ao dia, cuidado, pode estar fazendo mal aos seus charutos sem saber. Quanto mais próximo dos 70/70 seus charutos estiverem, melhor será o seu sabor.

Como medir e aferir o higrômetro?
Como medir:

Higrômetro analógico: O próprio fabricante diz que o aparelho tem uma tolerância de +- 5%. O que é muito para a precisão que buscamos.
Higrômetro digital: É mais preciso, a tolerância está na casa dos +-1%.
Como aferir:

Pegue uma tampa de plástico de coca-cola litro e encha-a de sal de cozinha. Pingue algumas gotas de água até que a mistura fique pastosa (tipo gelo de congelador). Pegue a tampinha e seu higrômetro e coloque ambos em um tuperware e tampe. Deixe por 12 horas. Sem abrir a tampa leia o que marca o higrômetro. Deve marcar 75%. Faça os ajustes depois. Exemplo: o higrômetro marca 75%, ok ele está marcando certo; se marcar 60% ele está marcando 15% a menos, na sua leitura aumente 15% sempre então; se marcar 80% ele está marcando 5% a mais, portanto, diminua este excesso nas leituras. Como dito, não existe nada exato em tudo isto, tanto é que há divergência se a umidade nestes casos seria de 75% mesmo ou 70%, como há alguns que sustentam esta última marca. Ou, por fim, leve-o a uma casa que tenha um higrômetro aferido e compare com o seu. Mas  não fique escravo do reloginho.

Ao adquirir um charuto que está fora do umidor, qual o tempo mínimo para ficar no mesmo até ser degustado.

Vai depender de quão seco o charutos está. A situação ideal é comprar sempre em tabacarias que possuem umidor, para o charuto estar em perfeitas condições sempre. Uma vez ressecado, o charuto perde óleos essenciais, e esses não são recuperáveis mesmo depois de reumidificado. Isso quer dizer que o charuto vai perder em sabor e em aparência: a capa que antes era oleosa, ou sedosa agora fica com aspecto fosco; grande parte do aroma a frio e sabor também se perdem. Se o charuto estiver muito ressecado, não vale a pena comprar; mas se ainda assim você comprar, ele precisa ser reumidificado gradualmente. Se alguém colocar um charuto seco em um umidor, sem celofane ele estoura, pois o miolo expande mais rapidamente que a capa. Para um charuto estabilizar em um umidor, e necessário pelo menos umas duas semanas, talvez mais dependendo do caso. Algumas tabacarias, principalmente com umidor do tipo walk-in, deixam a umidade acima de 75%, para compensar o entra e sai de clientes. Esses charutos, principalmente se forem cubanos, não devem ser fumados em seguida, devem ir para o umidor e descansar por um tempo até a umidade baixar para níveis ideais. Se isso não for feito, ocorrerão problemas de fluxo e queima, que muitas vezes são interpretados como problemas de controle de qualidade, quando um simples descanso no umidor resolveria o problema.

Devo deixar o celofane no charuto ou tira-lo ao colocar no umidor?
O Celofane tem a função de proteger o charuto. Caso você não pretenda fumar o charuto nas próximas semanas é aconselhável deixar o celofane pois a tendência é que ele umidifique normalmente (um pouco mais demorado) como um charuto sem celofane.

Devo tirar o charuto do tubo de alumínio para coloca-lo no umidor?
O tubo de alumínio tem a função de proteger o charuto. Veja a resposta acima e siga o mesmo processo.

 

5. Composição e principais formatos do charuto

Qual a relação entre as dimensões de um charuto em polegadas e em milímetros (comprimento x diâmetro)?
Veja o exemplo de um charuto de 6 1/8 x 42 (155 x 16.67):

No comprimento a relação é direta sendo 1 polegada = 25.4 milímetros.

Exemplo: 6 1/8 polegada = 6.125 polegadas = 6.125 x 25.4 mm = 155.58 mm.

No diâmetro usa-se 1/64 da polegada como unidade.

Exemplo: 42 = 42 x 1/64 polegada = 42 x 1/64 x 25.4 mm = 16,67 mm.  (Décimos e centésimos de milímetros eventualmente são “arredondados”).

 

6. Etiqueta: quando e onde fumar

Porque falar em etiqueta do aficionado?
Nós, aficionados pelos charutos, devemos nos apresentar como indivíduos educados e demonstrar consideração em sociedade.  O pequeno esforço extra para buscar uma convivência harmoniosa com os não-fumantes compensa. São óbvios os benefícios de mudar a imagem pré-concebida  e muitas vezes preconceituosa que algumas pessoas têm de nós, e também de  construir uma boa reputação, como legado ao crescente número de novos aficionados que vem surgindo nos últimos anos.  Principalmente nestes tempos em que o movimento anti-tabagista toma conta da sociedade, divulgando uma imagem caricata dos fumantes. 

Em quais ambientes posso fumar e como devo me comportar caso seja abordado por alguém pedindo para eu apagar meu charuto?
A regra básica do apreciador de charutos é não incomodar os outros.  Nem sempre os charutos são bem-vindos em  lugares públicos, como bares ou restaurantes, onde vemos a placa de “permitido fumar”.  Pode parecer contradição, mas isso ocorre porque o charuto tem fumaça e odor mais marcantes que o cigarro comum. Caso você seja interpelado em um desses locais,  com um pedido de apagar o charuto, use o bom senso e nunca perca a compostura. Atenda, se quiser. Não discuta com seu interlocutor, se preferir continuar fumando. Peça para ele se dirigir à gerência do estabelecimento e falar com o responsável.  Para evitar esse tipo de imprevisto recomenda-se perguntar ao garçom ou maitre se é permitido fumar charutos no estabelecimento, mesmo que esteja estampada uma placa: “permitido fumar”.  Assim você contribui para desmitificar a imagem distorcida de exibicionista e mal educado, que muitas pessoas têm do fumador de charutos.  Os mesmos cuidados devem ser tomados na hora de fumar um charuto em locais públicos abertos ou ao ar livre.

Em quais ocasiões posso fumar?
Não existe uma regra que dite em quais ocasiões você pode ou não fumar seu charuto.   A degustação  é um momento de introspecção no qual você procura estabelecer uma ligação singular com seu charuto e com todas as sensações que ele possa proporcionar.  Portanto, avalie se vale a pena degustar um charuto em ocasiões festivas nas quais você terá que dar atenção para várias pessoas e circular por ambientes fechados.  Em reuniões de família é aconselhável obter o consentimento de seus familiares, pois o charuto poderá incomodar as pessoas e causar problemas de relacionamento exatamente com “aquele cunhado” com quem você “nunca foi com a cara”.  Este conselho vale mesmo que você esteja na sua casa.Já em eventos de negócios você deverá aguardar até que seu anfitrião faça o convite para que os convidados se encaminhem ao local reservado a fumantes, o que geralmente acontece após a  refeição.  Em ambas as situações, em família ou no trabalho, o bom senso deve prevalecer sobre seus desejos e vontades pessoais.

Posso degustar um charuto durante a refeição?
Essa pergunta é um complemento da questão anterior e tem resposta simples:  os fortes sabores e odores de um charuto  irão “apagar” o sabor da comida e vice-versa.  Você correrá o risco de não degustar com prazer nem a refeição nem o charuto. Ou seja: total desperdício.   Além desta questão técnica e egoísta do aficionado, que diz respeito somente à satisfação de seus sentidos, devemos nos preocupar com nossos acompanhantes que, muitas vezes, poderão ter seu prazer de saborear a refeição diminuído ou eliminado pela fumaça e cheiro do nosso charuto.  A maioria dos apreciadores preferem o momento após as refeições para fumar um charuto, pois podem fazê-lo sem preocupações. Além disso, alguns charutos mais potentes pedem uma refeição antes de serem acesos, como preparação do organismo. Isso pode até prevenir a sensação de enjôo que pode surgir ao degustá-los de estômago vazio.   Portanto, a recomendação geral é não fumar durante as refeições.

Como devo proceder ao ganhar um charuto?
Pode ser extremamente deselegante recusar um charuto ganho, por exemplo, do pai de um recém-nascido ou de um colega de trabalho (seja ele seu subordinado ou superior hierárquico). Mesmo que você não seja fumante!  Caso o charuto não seja do seu gosto aceite o presente de bom grado e diga a seu amigo que o guardará para fumar em um momento mais adequado.  Caso ele insista em dividir com você este momento não resista e faça o sacrifício pela amizade.

Como devo proceder ao me oferecerem um charuto?
Imagine a seguinte cena: seu amigo o chama para ir à casa dele.  Lá, após uma bela refeição e um bom destilado, ele o convida para fumar um charuto e abre um umidor repleto de Cohibas, Montecristos “A”,   Trinidads e outras perdições do mundo do tabaco. Qual será sua reação? Ou você avança sobre o umidor tentando pegar os charutos mais caros e mais raros e perde um amigo ou usa o seu bom senso e pega um charuto com uma boa relação custo x benefício e que esteja dentro do poder aquisitivo da pessoa que o está oferecendo. Não perca de vista a conjuntura.  Ou seja, se quem estiver oferecendo o charuto for o Chiquinho Scarpa não se preocupe em aceitar um Cohiba.  Se for um Confrade do Cigar Club... seja moderado!  Nesses casos uma boa saída é perguntar a seu anfitrião o que ele irá fumar ou até mesmo que ele lhe dê uma “dica” de qual charuto aceitar.  Assim você também lhe dá uma chance, de forma delicada, de limitar quais marcas ou bitolas de charutos você pode pegar sem o prejudicar.  Lembre-se que um dia você irá retribuir esta gentileza oferecendo um charuto do seu próprio umidor, e que ele poderá lhe dar o troco na mesma.

As regras de boas maneiras rezam que você deve abrir seu umidor e permitir que o convidado escolha o charuto que lhe agrada mais.  Mesmo correndo o risco de ficar sem aquele Cohiba que precisou economizar por 4 meses para pode comprar. A formalidade da ocasião também deve ser observada.  Por exemplo, se você estiver recebendo uma pessoa importante em uma situação muito formal, não deve agir com avareza.  Se tiver restrições tire os charutos que você não está disposto a ofertar antes dos seus convidados chegarem, para não criar uma situação constrangedora. No caso da situação ser de muita informalidade você até poderá dar algumas “dicas” de forma amável para seu convidado, procurando orientá-lo sobre quais charutos aceitar. 

Devemos ou não tirar o anel (anilha) antes de fumar um charuto?
Independente do ato de colecionar ou não as anilhas, uma questão sempre é debatida. Devemos ou não tirar o anel para fumar um charuto? Esta é uma decisão que cabe única e exclusivamente ao fumador. Em alguns países é considerada falta de educação exibir a marca do charuto, pois pode parecer ostentação. Esta questão de etiqueta é cada vez mais ignorada nos Estados Unidos e em outros países. Não existe razão para tirar a anilha, mas se você quiser fazê-lo não retire logo no início, pois sua retirada poderá danificar a folha de capa. Espere ter fumado um pouco, pois o calor do charuto irá soltar a cola da anilha, facilitando sua retirada.

Posso molhar a ponta do charuto em alguma bebida enquanto fumo?
A preferência de cada um deve ser respeitada, portanto não é correto recriminar as pessoas que adotam essa prática.  No entanto, ao molhar seu charuto em alguma bebida você estará alterando o sabor original do tabaco e, conseqüentemente, poderá ter um julgamento errado sobre as qualidades e características do mesmo. Por isso a prática de molhar a ponta do charuto em alguma bebida não é recomendada.

Até que “comprimento” devo fumar o meu charuto?
Segundo a revista Cigar Aficionado  a “regra de ouro diz que um charuto chegou ao final a partir do ponto em que ele não estiver mais lhe satisfazendo”.  De uma forma geral nós fumamos um charuto até o final do segundo terço. A razão é que o charuto se torna mais quente e forte ao longo de sua queima, e o seu sabor se altera,  à medida que os resíduos de fumaça e a umidade vão se acumulando perto da cabeça.  Fume até o final e você correrá o risco de arruinar o sabor do charuto.  Mas, se você gosta de fumar um charuto até ele começar a queimar os seus dedos siga em frente até ele se desfazer entre seu polegar e indicador. O importante é  sua satisfação.

Como removo as cinzas do meu charuto?
Para  remover as cinzas dos charutos não o bata como se ele fosse um cigarro.  Encoste a cinza no fundo do cinzeiro e force para que ela se desprenda do charuto .  Isso previne danos ao charuto, além de ser parte da etiqueta do aficionado, que recomenda demonstrar respeito pelo charuto.  Os bons charutos chegam a formar cinzas entre 2 e 3 cm de comprimento.  Neste ponto elas começam a cair naturalmente, sem necessidade manobras para retirá-las.  Geralmente é considerado amadorismo bater as cinzas do charuto no cinzeiro.

Qual é a forma elegante de se apagar  um charuto? Posso  esmagá-lo  diretamente no cinzeiro como fazem com cigarros?  Por que isso causa mau cheiro?
Durante a queima do charuto  o miolo acumula óleos resultantes da condensação de parte da fumaça que passa pelo interior.  Esse acúmulo é mais acentuado na extremidade pela qual puxamos a fumaça, pois essa parte fica mais tempo exposta a uma quantidade maior de fumaça. No momento em que você esmaga o charuto contra o cinzeiro o miolo do charuto,  junto com esses óleos, é exposto pela ruptura da sua Capa.  A solução, e a forma elegante de apagar seu charuto, é simplesmente deixá-lo descansar no cinzeiro até que ele apague sozinho.  Isso ocorrerá porque os charutos premium necessitam ser “baforados” para se manterem acessos. Um charuto necessita ser “baforado” pelo menos uma vez a cada minuto ou minuto e meio para se manter acesso.

É elegante para uma mulher fumar charutos em público?
Nos dias atuais o número de mulheres aficionadas vem aumentando consideravelmente e derrubando qualquer preconceito que as impedia de degustar um bom charuto em público. Da mesma forma não existe uma bitola de charuto mais indicada para as mulheres. A escolha de qual charuto fumar dependerá unicamente da preferência pessoal e do gosto da aficionada.

Coisas que não devem ser feitas durante o ato de fumar:

Os conselhos listados abaixo não passam disso: conselhos.  O importante é que o aficionado sinta prazer no ato de fumar um charuto. As dicas abaixo procuram apenas orientá-lo no sentido de fazer isso sem incomodar as pessoas que o cercam ou parecer rude demais:

Você não deve:

  • Falar com o charuto na boca;
  • Mastigar a ponta do charuto;
  • Soprar fumaça na cara das outras pessoas;
  • Tragar e soltar a fumaça pelo nariz;
  • Pedir para “experimentar” o charuto que outra pessoa esteja fumando;
  • Derrubar cinzas no chão;

  • Acender os charuto de outra pessoa sem ser requisitado;

  • Criticar o charuto que outros estão fumando;

Curiosidades sobre a etiqueta dos aficionado:
Em 1967 Zino Davidoff  esboçou um “protocolo” para fumantes.  Muito do que ele escreveu continua válido apesar dos costumes terem se modificado ao longo deste tempo.  Somente como curiosidade listamos abaixo os “DO” e “DON’T”  que encontram-se entre as suas diretrizes:

Você não deve (DON’T)
  • Usar canivete para cortar ou palito para furar a cabeça do charuto.
  • Encostar a chama diretamente no charuto em vez de simplesmente girá-lo sobre seu eixo até que ele comece a acender e, então, puxá-lo levemente.

  • Pedir fogo a outra pessoa (“O acendimento de um charuto deve ser uma questão pessoal”).

  • Acender seu charuto muito rapidamente ou devagar demais.

  • Ceder ao exibicionismo ao acender um charuto ou em qualquer aspecto da degustação.
  • Reacender um charuto se restar menos de um quarto dele.

  • Colocar o charuto na boca para reacendê-lo. Apenas retire a cinza e coloque-o sobre a chama por alguns segundos, até o mesmo acender.

  • Apertar o charuto  entre os dentes.

  • Molhar a ponta do charuto, mastigá-lo ou babar nele.

  • Fumar rápido demais.

  • Usar uma piteira.

  • Enfiar um palito de dente ou um fósforo na cabeça do charuto para ajudar a manter o mesmo na boca.

  • Fumar enquanto trabalha.

  • Segurar o charuto entre os dedos indicador e médio.

  • Fumar enquanto caminha.

  • Fumar mais do que a metade do charuto.

  • Apagar um charuto esmagando-o no cinzeiro.

Você deve (DO)

  • Aquecer o pé do charuto levemente antes de começar a puxá-lo.

  • Reservar o tempo certo para degustar; uma puxada a cada minuto é uma boa referência.

  • Segurar o charuto entre os seus dedos indicador e polegar.

  • Permitir ao charuto uma morte digna; após ser fumado até a metade, ele se apagará sozinho.

  • Descartar o charuto apagado discreta e rapidamente.

7.Charutos e Saúde

Quais são os riscos à saúde relacionados ao consumo de charutos?
Evidências científicas têm mostrado que o uso de charutos está associado ao aparecimento de cânceres da cavidade oral (lábios, língua, boca e garganta), laringe (órgão responsável pela emissão da voz), pulmões e esôfago (canal que comunica a garganta ao estômago). Da mesma forma, há fortes evidências que sugerem uma relação com o desenvolvimento de tumores do pâncreas (órgão intra-abdominal envolvido na produção de insulina e sucos digestivos) e bexiga. Adicionalmente, aqueles que fumam charutos diariamente, em particular os que inalam (tragam) a fumaça, estão sob maior risco de desenvolvimento de doenças cardíacas e pulmonares. Até o momento não há estudos que mostrem dados conclusivos sobre o aumento da incidência de doença vascular periférica e acidente vascular cerebral (derrame cerebral) com o uso de charutos.

“Tragar” (aspirar) a fumaça do charuto faz mal?
Uma das maiores diferenças entre o fumante de cigarros e o apreciador de charutos é o grau de inalação da fumaça. Ao contrário dos primeiros, a maioria dos consumidores de charutos não traga, pelo simples fato de que a fumaça do charuto é muito mais irritativa aos brônquios e pulmões. Entretanto, apreciadores de charutos que já faziam uso de cigarros, apresentam uma tendência maior a tragar. As pesquisas evidenciam que os usuários de charutos apresentam índices maiores de câncer de pulmão, doença das coronárias e doença pulmonar obstrutiva crônica (bronquite e enfisema pulmonar), se comparados à população de não-fumantes. Porém, esses índices são menores se comparados com os fumantes de cigarros. Essas taxas menores para usuários de charutos provavelmente estejam relacionadas à inalação reduzida ou quase nula. 

A freqüência com que fumo charutos influencia no desenvolvimento de doenças?
Como acontece com o cigarro, os riscos à saúde aumentam com a quantidade de exposição, ou seja, dependendo do número de charutos fumados. Por exemplo, comparado a uma pessoa que nunca fumou, aquele que fuma um ou dois charutos por dia dobra o risco para o aparecimento de cânceres de boca e esôfago. Consumir de três a quatro charutos, diariamente, pode aumentar em oito vezes esse risco para o câncer de boca, e em quatro vezes para o de esôfago. De acordo com o National Cancer Institute, dos E.U.A., os riscos à saúde associados ao consumo ocasional (menos de um charuto ao dia) não são conhecidos. Felizmente, cerca de três quartos dos apreciadores são fumantes ocasionais.

Quais as principais diferenças de toxicidade entre o cigarro e o charuto?
Conforme comentado anteriormente, as diferenças relacionadas aos riscos para a saúde dizem respeito ao uso diário e quantidade de fumaça aspirada para os pulmões. No entanto, há diferenças também entre as fumaças do cigarro e charuto, principalmente pelo processo de fermentação das folhas de tabaco usadas na fabricação dos últimos. Durante esse processo, grandes concentrações de substâncias carcinogênicas (causadoras de câncer) são produzidas. As nitrosaminas tabaco-específicas, compostos de nitrogênio resultantes da fermentação e liberados na combustão, encontram-se entre os mais potentes carcinógenos conhecidos. Além de não ter filtro, o charuto apresenta uma capa menos porosa que o papel usado nos cigarros, o que resulta numa fumaça mais concentrada e uma queima menos completa do tabaco. O resultado é uma concentração maior de óxidos nitrogenados, amônia e monóxido de carbono, toxinas altamente nocivas. Isso tudo sem considerar que um cigarro leva aproximadamente 10 minutos para ser fumado, ao passo que um charuto médio (Corona Gorda, por exemplo) demanda de três a seis vezes mais tempo.  Por outro lado, a temperatura da fumaça é outro fator a considerar: quanto mais quente, maior a abrasão das mucosas e, conseqüentemente, maior o risco de desenvolvimento de lesões malignas. Sob este aspecto, teoricamente a fumaça fria do charuto seria menos prejudicial. A presença de flavorizantes, aglutinantes e umectantes, adicionados ao fumo do cigarro para melhorar suas características organolépticas, também é fator de aumento da toxicidade de sua fumaça. 

O charuto vicia?
A nicotina é o componente do tabaco que causa a dependência química. Enquanto um cigarro contém, em média 8,4 mg de nicotina, um charuto pode conter entre 100 e 400 mg, dependendo da bitola e quantidade de fumo utilizada na fabricação. Mesmo que ausente dos pulmões (se não for tragada), a nicotina presente na fumaça do charuto é absorvida através do revestimento interno da boca (mucosa oral), via sublingual e juntamente com a saliva deglutida (o que explica o risco de câncer de esôfago). Sabe-se que a absorção via mucosa oral é potencialmente causadora de dependência. Porém, o consumo não tão freqüente pelo fumante ocasional de charutos, o número reduzido de charutos/dia e a menor quantidade de fumaça aspirada comparada com o fumante de cigarros, levam alguns pesquisadores a acreditar que o apreciador de charutos apresenta menor probabilidade de tornar-se dependente. Em artigo recentemente publicado nos Estados Unidos, pesquisadores observaram que os usuários de charutos apresentam duas vezes mais probabilidade de fumar um cigarro pela primeira vez quando comparados a pessoas que nunca fumaram. 

Qual a diferença entre nicotina e alcatrão, e que efeitos essas substâncias podem induzir?
A nicotina é uma substância psicoativa responsável pela dependência química e psíquica do fumante. Age sobre o sistema nervoso central, com uma velocidade de 4 a 5 vezes maior que a cocaína para alcançar o cérebro. Inicialmente, causa taquicardia (aumento da freqüência cardíaca) e sudorese (suor); seu efeito tardio é o de relaxamento, o que causa a sensação de bem-estar após o consumo de um charuto. Atua no aparecimento da aterosclerose, fator de risco para doença coronariana (angina do peito e infarto do miocárdio). Contribui também para o aparecimento de hipertensão arterial. O alcatrão é o total de partículas existentes na fumaça do tabaco, excluindo-se a água e a nicotina. É um líquido negro e espesso, que fica retido em parte no filtro dos cigarros, sendo o restante depositado em todo o trajeto da fumaça, desde a boca até os pulmões. É o responsável pela coloração escurecida dos dentes do fumante. Na sua composição é encontrada a maioria das substâncias carcinógenas (indutoras de câncer), como os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos. Contém ainda, vários outros compostos altamente tóxicos, como metais (ferro, cádmio, cromo e manganês), bem como substâncias radioativas (polônio 210). 

O charuto faz menos mal que o cigarro?
Não. Conforme observado anteriormente, a fumaça produzida pelo charuto é tóxica como a do cigarro, podendo apresentar concentrações até maiores de alcalóides (compostos nitrogenados de origem vegetal), devido ao processo de fermentação das folhas de tabaco. Podemos deduzir, desta forma, que o contato das substâncias cancerígenas com a mucosa da boca, garganta, esôfago (pela deglutição de saliva exposta à fumaça) é extremamente nocivo a esses órgãos. Da mesma maneira, a absorção das toxinas faz com que as mesmas entrem na corrente sangüínea do fumante, aumentando o risco de câncer de pâncreas e bexiga, doença coronariana, bronquite crônica e enfisema pulmonar (as duas últimas naqueles que tragam a fumaça). Além disso, o charuto possui quantidades muito maiores de nicotina que qualquer cigarro. A nicotina é a substância responsável pelo aparecimento de dependência ao tabaco. Contudo, a maior diferença reside no fato de que três quartos dos apreciadores de charutos são considerados “fumantes ocasionais”, ou seja, consomem menos de um charuto por dia. Isso leva a crer que a incidência de doenças relacionadas ao tabaco, bem como o aparecimento de dependências química e psíquica seriam reduzidas nessa população. 

Existe risco ao fumante passivo?
Para cada charuto ou cigarro fumado, são lançados no ambiente até 3,7 vezes mais componentes tóxicos do que aqueles que o fumante está absorvendo. Se considerarmos o tempo de queima e a quantidade de tabaco muito maiores, o fumo passivo em ambientes onde há fumaça de charuto é mais significativo comparando-se ao cigarro. Um estudo revelou que a concentração de Monóxido de Carbono (CO) em um encontro de apreciadores de charutos (em recinto fechado) era equivalente àquela medida em uma auto-estrada da Califórnia em horário de congestionamento. Todo aquele que, mesmo não fumando, esteja exposto à fumaça com suas substâncias tóxicas é considerado fumante passivo. A inalação de componentes tóxicos é, para essas pessoas, inevitável. 

O uso associado de bebidas alcoólicas aumenta a chance do aparecimento de câncer? 
É cientificamente comprovado que o hábito de ingerir destilados está relacionado ao aumento no risco de desenvolvimento de câncer. O poder abrasivo do álcool atua diretamente na mucosa da boca, garganta, esôfago e estômago, tornando esses órgãos mais suscetíveis. A combinação álcool-tabaco se apresenta como fator maior de risco, se comparado ao uso isolado de cada uma das drogas.

O charuto é um “relaxante natural”?
A sensação de relaxamento após o consumo de um charuto é conseqüência da ação da nicotina sobre o sistema nervoso central. Essa substância inicialmente é estimulante, aumentando a freqüência cardíaca e os níveis de pressão arterial, além de outras manifestações como suor e vasoconstrição periférica. Posteriormente, o fumante apresentará o relaxamento resultante da diminuição do tônus muscular. A sensação é de bem estar e bloqueio do stress. Após algumas horas, náuseas e cefaléia podem ocorrer. O relaxamento muscular é apenas parte de um quadro induzido pela nicotina. À medida em que o fumante consome o tabaco com mais freqüência, buscando a sensação de bem estar, a dependência se instala. Obviamente, o consumo esporádico não induz dependência, e propicia o aparecimento do quadro de bem-estar e relaxamento, às vezes necessário em uma rotina estressante. Contudo, os efeitos nocivos sobrepõem qualquer benefício advindo do “relax” induzido por uma substância tóxica.

 

8.Lasiodermas 

Qual o procedimento quanto ao aparecimento de furos nos charutos?
Se apresentar pequenos furos, provavelmente o charuto está com lasioderma serricone. Antes de aparecer os furos, eles são detectados pelo pequeno pó que sai do pé quando a cabeça do charuto é levemente batida sobre uma superfície. Os contaminados devem ser isolados, colocados em um freeezer (-20°C) dentro de saco plástico, por dois dias, depois colocados por mais um dia na geladeira e depois colocados de volta no umidor. 

Abaixo ciclo do Bicho do Fumo (Lasioderma serricorne)

 

Estágio Ovo Larva Pupa Adulto
Ciclode vida 05 a 10 dias 30 a 50 dias 03 a 05 dias 07 a 30 dias
Cor e Tamanho branco 0,5mm branco cinzentado 4,5mm branco 4,0mm marrom escuro 3,0mm
Ciclo Total - 50 a 60 dias -

 

Charutos com o Besouro Os três estágios do Lasioderma

 

 

 
   
 

Onde Comprar Charutos
FAQ's Sobre Charutos
Charutos e Bebidas
Whisky e Charutos
A Arte de Degustar
Bitolas e Tipos
Marcas e Países