Charutos
 
HOME > CHARUTO DA SEMANA
  

Caixas para Charutos

Charuto da Semana

Romeu e Julieta Churchill


Avalie este charuto

 


Avaliações Registradas

Charuto da Semana:   Romeu e Julieta Churchill
Avaliador:   Russo - Klaus Radulov
Produtor:   Habanos S.A - CUBA
Formato:   Churchil
Tamanho:   calibre 47 x Dimensões 178 mm
Tipo da Capa:   Cuba
Miolo:   Cuba
Construção:   Long filler
Apresentação:   Caixas de 10 ou 25 unidades e tubos avulsos
Preço médio:   R$ 38,00 un
Comentários Pessoais:   Um ótimo charuto para uma ótima e especial ocasião. O Romeo Y Julieta Churchill, é considerado o "top" de linha da referida marca, fundada em 1903 por José Rodriguez Fernandez, fã das obras de Shakespeare, onde inspirou-se para o surgimento do nome Romeo Y Julieta. Não é considerado um charuto potente, e sim de força média. Porém, sua suavidade no sabor e na puxada, sempre com queima regular e de sabor, geralmente, inalterado do começo ao fim, típicos dos cubanos, faz com que o apreciador tenha prazer garantido por cerca de 1h a 1h20min de duração. Um detalhe subjetivo : Sua fumaça realmente perfumará o ambiente do local, de modo elegante. Verdadeiramente, um charuto para dar de presente aos mais queridos.

 

 

 


Charuto da Semana:   El Rey Del Mundo - ROBUSTO SUPREMA
Avaliador:   Ricardo Suiter
Produtor:   Confraria – Honduras
Formato:   Robusto Suprema
Tamanho:   7,25 x 54
Tipo da Capa:   Connecticut produzido no Equador ou EUA
Miolo:   Cuba
Construção:   Long filler
Apresentação:   Caixas de 10 ou 25 unidades e tubos avulsos
Disponibilidade:   Quase impossível de encontrar no Brasil. À venda nos EUA.
Preço médio:   US$100.00 a caixa com 20 unidades
Comentários Pessoais:  

Este charuto tem uma bonita apresentação com uma embalagem individual de seda e a anilha aplicada por fora.

A capa, muito escura, é bonita e brilhosa. É um charuto saboroso com potência média. Boa queima durante as quase duas horas de fumada que proporcionou com cinzas atingindo os 3 cm.

Apresentou um pouco de evolução no último terço mas a riqueza de sabores deste charuto já compensa experimentá-lo.

Tem ótima relação custo benefício (cerca de US$ 5,00 a unidade nos EUA) mas impossível de se encontrar no Brasil.

O nome deste charuto hondurenho deriva de seu homônimo cubano com o qual não deve ser confundido.

Este charuto é mais uma prova da evolução de Honduras como grande produtor de charutos.

 

 


Charuto da Semana:   Siboney Rubosto
Avaliador:   Castor Rodimalov
Produtor:   Nativos del Caribe - Brasil
Formato:   Robusto
Tamanho:   20mmX125mm
Tipo da Capa:   Mexicana, tipo escura
Miolo:   Folhas cubana, força 2 e 3
Construção:   Caixa de 25 charutos, muito bonita
Apresentação:   Caixas de 10 ou 25 unidades e tubos avulsos
Disponibilidade:   Fácil de encontrar no Brasil.
Preço médio:   R$ 23,00 à unidade avulsa
Comentários Pessoais:  

Conforme sugestão de meu amigo Castro, na minha passagem por São Paulo, adquiri uma caixa de Charuto SIBONEY Robusto e estou a degustar aqui na Espanha, onde considero o "País do Charuto", porque praticamente existem todas as Marcas e Formatos.

 Quanto ao SIBONEY, a começar pela sua construção, é um charuto enrolado por cubanos legítimos como me disse o Castro, da maneira tradicional de Cuba, o que faz dele um charuto diferenciado dos demais Nacionais, com uma construção e aparência perfeita.

A folha do Robusto capa escura apesar de uma excelente oleosidade, não é uma capa bonita como é o exemplar de capa clara, porém ele tem uma força mais pronunciada.

O aroma dele frio é fantástico, isso por causa das folhas da qual ele é feito, miolo de folhas cubanas (realmente cubanas), capote mexicano e capa mexicana.

A queima dele foi perfeita, as cinzas chegaram a quase 2 cm , muito boa.

O SIBONEY capa escura, apresentou ter uma força de média para forte, bem equilibrado, desde o início, evoluindo a cada puxada, mas com um leve apimentando apenas no final. O retrogosto, magnífico, nada muito forte, por ser folhas cubanas, mas com uma persistência fantástica.

É um charuto interessante para aquelas pessoas que querem fumar um Cubano, mas não tem coragem de pagar o que ele vale, pois o SIBONEY tem suas folhas cubanas e custa menos da metade, pelo menos aí no Brasil.

Tai, um charuto que terei sempre em meu umidor.

 

 


Charuto da Semana:   La Finca Bolivare
Avaliador:   Weber Batista
Produtor:   JR Cigars
Formato:   Double Corona
Tamanho:   7.5x50 ou 19,5mm x 192 mm
Tipo da Capa:   Sumatra, do Equador
Miolo:   Nicaragua
Construção:   Long Filler - Folhas Inteiras
Apresentação:   Caixa com 25 unidades
Disponibilidade:    
Preço médio:   entre US$35,00 e U$55,00
Comentários Pessoais:  

Um charuto com boa aparência, guardado em meu Umidor há mais de um ano e meio. A capa, de coloração marrom média, não apresentava grandes veios ou protuberâncias. O fluxo era levemente apertado. Quanto à potência, eu diria que fraco para médio.

Aceso, apresentou cinza pouco consistente (de 1 a 2 centímetros), formando o "cone" ao cair. A queima foi regular até o início do terceiro terço, quando então tornou-se irregular e aquele cone transformou em uma ponta extremamente dura. O sabor, que era suave e apresentava nuances de café, ficou muito amargo.

Surpreendemente, no finalzinho desse terço, a queima corrigiu-se e o sabor voltou a ser suave. Diria, para concluir, que é um charuto razoável.

 


Charuto da Semana:   Toscano Originale
Avaliador:   Ricardo Suiter
Produtor:   Manifattura di Lucca (região da Toscana na Itália)
Formato:    
Tamanho:   170mm x 16,5mm (no meio) e 10,0mm (nas pontas)
Tipo da Capa:    
Miolo:   Tabaco Kentucky cultivado em várias regiões da Itália ou nos Estados Unidos
Construção:   Long Filler – feito à mão
Apresentação:   caixas com duas unidades
Disponibilidade:   Itália. Não encontrado no Brasil
Preço médio:   em torno de 7 Euros a caixa com duas unidades na Itália
Comentários Pessoais:  

O Toscano Originale foi lançado em 1985 e é o charuto "top de linha" da Manifattura di Lucca vendido comercialmente na Itália. Também é o único charuto desta fábrica feito totalmente a mão. Tem uma combustão uniforme e solta um grande volume de fumaça em cada baforada. Tem um sabor rico e intenso e um retrogosto seco e limpo no final. É um charuto forte.

O seu processo de fabricação tem uma peculariedade: o tabaco Kentucky utilizado para o miolo é colocado em caixotes especiais e imerso em água. Desta forma o processo de fermentação ocorre rapidamente dentro de containers especiais chamados de "marnoni" após o qual o tabaco já está pronto para ser enrolado manualmente nas linhas de fabricação. Por último os charutos prontos são dispostos em recipientes de telas especiais e colocados nas chamadas "células de secagem" onde ocorre o processo de maturação do charuto, que leva cerca de 12 meses para ser finalizado em uma espécie de "adega" a exemplo do que ocorre com os vinhos.

É importante lembrar que os charutos Toscanos tradicionalmente são cortados ao meio e fumado por duas pessoas.

 


Charuto da Semana:   Macanudo Vintage Cabinet Selection 1993 - Number I
Avaliador:   Weber H. Batista
Produtor:   Cifuentes y Cia. Ltd., Jamaica
Formato:   Double Corona
Tamanho:   49 x 7 1/2 ou 19,5 mm x 192 mm
Tipo da Capa:   Connecticut Shade, de semente Havana
Miolo:   República Dominicana e México
Construção:   Long Filler - Folhas Inteiras
Apresentação:   Caixa com 20 unidades
Disponibilidade:   Não se encontra com freqüência
Preço médio:   US$220,00 a cx ou R$35 a unidade, no Brasil
Comentários Pessoais:   Este é um charuto bonito com uma capa sedosa e bem colocada. O exemplar fumado estava no meu Umidor há mais de um ano e meio. O aroma a frio é terroso, bastante acentuado. Quando aceso, apresentou queima regular em todos os terços, assim como uma cinza firme e consistente, de coloração clara, que chegava a quase 3 centímetros. O fluxo era tranqüilo, mas não excessivamente fácil. Quanto ao sabor, posso dizer que era levemente amargo, com nuances de café, suave em todos trechos.

 


Charuto da Semana:   LONSDALE RAFAEL GONZALEZ
Avaliador:   Rodrigo Motta dos Santos
Produtor:   Habanos S.A.
Formato:   Lonsdale
Tamanho:   165mm x 16,67 mm - cal. 42
Tipo da Capa:   Cuba
Miolo:   Cuba
Construção:   Long filler
Apresentação:   caixa com 25 unidades em 2 camadas
Disponibilidade:   Não se encontra com muita frequência
Preço médio:   R$ 600,00
Comentários Pessoais:   Trata-se de um charuto prensado, com fluxo mais preso, ideal para se
fumar com bastante tempo disponível. 

Construção não muito regular, mas de sabor inigualável (diferente). 

Acredito que o processo de prensagem desse charuto faz com que ele adquira características especiais que o tornam um charuto de sabor diferenciado.

 

 


Charuto da Semana:   VEGAS ROBAINA UNICOS
Avaliador:   Fernando Ranghetti
Produtor:   Habanos S.A., Cuba
Formato:   Pirâmide
Tamanho:   15,6 cm x 52 ring gauge
Tipo da Capa:   Cuba
Miolo:   Cuba
Construção:   Tripa larga (long filler)
Apresentação:   Caixas tradicionais (dressed boxes) com 25 unidades
Disponibilidade:   Não se encontra com freqüência
Preço médio:   U$ 270,00 no freeshop de Ezeiza
Comentários Pessoais:  

Charutos de aparência impecável, os exemplares desta caixa apresentam capa madura que realça a anilha dourada e marrom. A construção é muito regular, não se nota nenhuma falha de preenchimento nem “nós” ao longo do corpo do charuto. O aroma a frio lembra terra úmida e madeira.

Fumei 10 Unicos nos últimos 5 meses, e todos se mostraram encorpados desde o início. O primeiro terço já é de sabor marcadamente amadeirado, e a evolução é nítida no sentido de “apimentar”, mas sem muita mudança da sensação de madeira e terra. O último terço é daqueles que não dá vontade de largar o charuto, muito saboroso.

Li em algum lugar que o Robaina Únicos seria o arqui-rival do Montecristo nº 2, mas não concordo. Acho que os dois têm perfis de sabor completamente diferentes. O segundo é mais rico e com mais variações, ao meu ver. Mas de qualquer forma, o pirâmide das Vegas Robaina é excepcional: muito encorpado e saboroso, e de construção acima da média para cubanos, merecendo a mais alta distinção entre os seus pares.

 

 


Charuto da Semana:   PARTAGAS LUSITÂNIA
Avaliador:   Túlio Sales de Azeredo Souza - DF
Produtor:   Habanos S.A. - Flor de Tabacos Partagás
Formato:    
Tamanho:   PROMINENTE - 194mm x 19,45mm (7 5/8" x 49) - 17,89g
Tipo da Capa:   Cubana
Miolo:   Cubana
Construção:   Ótima construção, com capa de linda cor e textura
Apresentação:   Caixas de madeira, revestidas de papel, com 25 charutos em 2 fileiras (13-12+toco), separadas por folha de cedro.
Disponibilidade:   Disponível nas boas tabacarias
Preço médio:   US$ 400.00 a US$ 450.00
Comentários Pessoais:   O Partagás Lusitânia, com força de média a superior, é considerado o imperador dos charutos da sua vitola. Tem um sabor único, rico e complexo, de especiarias combinadas com notas de café, chocolate e terra. Apresenta ótima queima com cinza típica e firme de até 4cm.

Uma curiosidade, o seu nome vem do RMS Lusitânia, navio britânico que foi torpedeado por um submarino alemão em 07 de maio de 1915 e que deu aos americanos a desculpa para declarar guerra ao Império Alemão.

 

 

http://www.cigarros-puros.com/images/crcameo.gif

Charuto da Semana:   CUESTA-REY CAMEO
Avaliador:   Mauro José Figueira
Produtor:   Cuesta-Rey Centenario (Dominicano)
Formato:   Cigarrilha
Tamanho:   12 mm X 110 mm – 4 ½ X 32
Tipo da Capa:   Connecticut natural
Miolo:   Mistura de fumos dominicanos e outros centro-americanos
Construção:   Long filler - feito à mão
Apresentação:   Lata com 10 unidades e avulso
Disponibilidade:   Facilmente encontrada nas tabacarias brasileiras
Preço médio:   R$ 6,50 a unidade e R$ 59,00 a caixa com 10
Comentários Pessoais:  

Uma cigarrilha pressupõe-se uma fumada rápida . Foi com esse propósito que experimentei esse dominicano após o jantar de quarta-feira (27/10) acompanhado de uma cerveja Bohemia Trigo 550 ml.

Não estabeleci expectativas elevadas até que tomei em minhas mãos a pequena e fina cigarrilha. O odor a frio já prenunciava sabores inéditos. A construção era uniforme, com a capa com poucos veios e macia ao toque.

A queima começou um tanto tímida, não avançando em sabores com muita tipicidade mas foi ganhando força após o primeiro terço, com exaltação da queima perfeita, nem quente nem frio, o prazer do charuto aumentado a cada baforada.

O resultado foi que esse fumei até a guimba, quase queimando os dedos, e lamentando não ter adquirido um formato maior -  que com certeza será em uma próxima oportunidade.

A característica distintiva desse charuto seria um pequeno com personalidade.

 

 

http://www.cigarros-puros.com/images/crcameo.gif

Charuto da Semana:   BOLIVAR CORONAS JUNIOR
Avaliador:   Augusto Silva
Produtor:   Habanos S/A - Cuba
Formato:   Minuto
Tamanho:   42 x 4 3/8”
Tipo da Capa:   Cuba (corojo)
Miolo:   Cuba
Construção:   Long Filler
Apresentação:   Caixas vestidas (dressed box) de 25 unidades
Disponibilidade:   Raro no Brasil
Preço médio:   USD 110,00 em freeshop
Comentários Pessoais:  

Junto com o Partagás Shorts e o Ramon Allones Small Club Coronas, faz parte da “santíssima trindade” dos minutos cubanos. Este exemplar possui capa marrom escura, levemente oleosa, poucos veios, com aroma a frio típico, intenso. Construção boa, queima quase perfeita e cinza compacta. Bem aromático, com o sabor característico terroso da marca.

Não é tão forte como os coronas ou marevas da mesma marca, provavelmente devido ao pouco comprimento. Um charuto fácil de fumar, agradável, dura cerca de 30-40 minutos. Recomendado quando se quer o sabor de um habano grande e não de dispõe de muito tempo.

 

 

http://www.cigarros-puros.com/images/crcameo.gif

Charuto da Semana:   AZORES ROBUSTO
Avaliador:   Celso Nogueira
Produtor:   Fábrica de Tabaco Estrella - Açores
Formato:   Robusto
Tamanho:   130 mm X 20 mm
Tipo da Capa:   Maduro
Miolo:   Blend de fumos de vários países
Construção:   Long Filler – feito à mão
Apresentação:   Caixa (algo simples) de 20 unidades, sem anilha, e de luxo, com anilha.
Disponibilidade:   Quase impossível de encontrar no Brasil. À venda em Portugal.
Preço médio:   A caixa simples custa 74 euros; a luxo, 85 euros.
Comentários Pessoais:  

Trata-se de um charuto elaborado com folhas de tabaco de Cuba, Sumatra, São Domingos e Brasil, com uma boa construção e apresentação. Tem bastante fortaleza, sendo potencialmente um charuto que deverá agradar ao "gosto português", que prefere normalmente os cubanos, por serem habitualmente mais fortes do que os de outras paragens.

Tem um início suave, ganhando progressivamente força, tendo um fim bastante forte. Não é claramente um charuto para iniciação! Quanto a mim, entra directamente para o lugar de melhor charuto português, ombreando facilmente com alguns dos melhores que fazem lá fora. São três quartos de hora de prazer garantido.

OBS: Peguei os dados na internet e os formatei para servirem como exemplo. O charuto existe e foi descrito por um apreciador português.

 

 

Sugira um charuto ou envie sua Avaliação
Para enviar uma avaliação, clique nos links abaixo das fotos dos charutos.

Para sugerir um charuto para ser avaliado, clique aqui.

 

 

 
   
 

Onde Comprar Charutos
FAQ's Sobre Charutos
Charutos e Bebidas
Whisky e Charutos
A Arte de Degustar
Bitolas e Tipos
Marcas e Países